A palavra "ética" deriva da forma grega ethos, que  significa caráter. Embora existam várias abordagens para ética, sua prática estabelece as atitudes correspondem ao bem para o indivíduo e que para a sociedade.


O código de ética de uma sociedade ou de uma empresa estabelece a natureza dos deveres no relacionamento entre os indivíduos e a sociedade.





O não cumprimento do código de ética pode resultar em sanções aplicadas pela empresa ou entidade profissional, como demissão, destituição, censura pública e suspensão temporária ou definindo direito de exercer a profissão.


O código de ética de uma empresa define sua maneira de ser e o conjunto de atitudes esperadas para todos seus colaboradores.


Alguns valores éticos imprescindíveis nas


empresas:


Lealdade


• Transparência


• Responsabilidade


• Honestidade


Sigilo


• Prudência


• Compreensão


Imparcialidade


• Solidariedade


Respeito


Integridade


Comprometimento


A conduta ética é uma expressão do caráter do indivíduo e, portanto, é de alta relevância em sua avaliação, sobrepondo-se a suas competências técnicas. Profissionais éticos possuem, em seu caráter e histórico de carreira, seu maior patrimônio.


Quando vivemos de maneira ética, somos sempre os principais beneficiados, pois nossa vida estará pautada em princípios nobres e experiências altamente significativas. Na ausência de ética, nenhuma "conquista" vale a pena. A ética nos concede o merecimento da vitória!


Autoestima está no topo da lista das competências essenciais para vencer e possuir qualidade de vida. É o conjunto de crenças e atitudes que você tem em relação a si mesmo, formadas a partir de você e, também, da opinião dos outros - especial mente das pessoas que você mais valoriza.


Autoestima é como você avalia seu nível de adequação e aceitação diante dos desa fios da vida!


Autoestima e autoconhecimento caminham juntos. Para elevar a autoestima, temos que vencer o medo e a preguiça que nos impedem de nos conhecer melhor. Descubra que você pode e deve amar e respeitar a si mesmo, independentemente das virtudes e defeitos atuais.


Lembre-se:


• Você não é como pensa ser ou como os outros pensam que você é: dedique-se a se conhecer de verdade.


• Compare-se com seu próprio potencial, não


com o dos outros.


Aprenda a exigir de si na medida certa - nem menos nem mais que o possível.


• Narcisismo, ego inflado e excesso de autopromoção jamais serão sinais de autoestima - são sinais de patologia psicológica.


Compreenda que as opiniões dos outros, mesmo as das pessoas que você mais respeita, são apenas opiniões.


Seja humilde para consigo mesmo - não se autopromova nem se autodestrua: eduque-se!


Autoestima, em síntese, é uma autoavaliação, é como você percebe seu próprio valor. Valorize-se, eleve a autoestima fazendo as mudanças necessárias para que você possa se avaliar melhor.